Direito Global
blog

Mano Menezes: “SAF é uma grande vigarice”:

O técnico Mano Menezes, do Internacional de Porto Alegre, explicou, em entrevista para a TNT Sports, o motivo por qual não concorda com a chegada da SAF – SAF é a Sociedade Anônima do Futebol, criada pela Lei 14.193/2021 e promulgada em 6 de agosto do ano passado. Trata-se da lei que permite os clubes de futebol serem transformados em empresas- aos clubes brasileiros.

O treinador disse que a situação acabou se tornando, em parte, “uma grande vigarice”: “Eu achei esse negócio da SAF, uma parte desse negócio, uma grande vigarice, porque se existe uma coisa sagrada no Brasil, são os direitos trabalhistas. Então, na medida em que você permite que se faça uma SAF e que pode direcionar e parcelas dívidas de contratações, as dívidas trabalhistas tem que cumprir, porque no país isso sempre foi sagrado”, afirmou o comandante.

Mano Menezes esclareceu a situação e falou sobre a dívida que o Cruzeiro tem com ele. O treinador colocou o clube na Justiça para receber a quantia em questão, porém terá que ficar por anos esperando devido a chegada da SAF. “Eu estou com uma dívida trabalhista dos salários que o Cruzeiro não me pagou, não entrei na Justiça pedindo horas extras. É do dinheiro que o Cruzeiro disse que me devia e foi lá e colocou no acordo, mas não pagou. Então, me obrigou a ir na Justiça para receber, já foi para várias instâncias e eu venci. Só que agora em função da SAF, pode ficar seis anos esperando”, salientou o técnico.

O Cruzeiro anunciou o registro da SAF na temporada passada. O clube foi comprado pelo ex-jogador Ronaldo Nazário, em um aporte de R$ 400 milhões para se tornar o acionista majoritário da Raposa, com 90% das ações.

clica