Direito Global
blog

Bumba meu Boi, uma festa folclórica e popular

O Dia nacional do Bumba meu Boi, também chamado de Boi-Bumbá, amanhã, dia 30 de junho, comemora uma das festas folclóricas mais populares do Brasil. É por esse motivo que o Bumba Meu Boi, em 2012, passou a fazer parte do patrimônio cultural do nosso país, conforme atribuição do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

No nordeste, a história do Bumba meu Boi foi inspirada na lenda da Mãe Catirina e do Pai Francisco (Chico). Nessa versão, Mãe Catirina e Pai Francisco são um casal de negros trabalhadores de uma fazenda. Quando Mãe Catirina fica grávida, ela tem desejo de comer a língua de um boi. Empenhado em satisfazer a vontade de Catirina, Chico mata um dos bois do rebanho, que, no entanto, era um dos preferidos do fazendeiro.

Ao notar a falta do boi, o fazendeiro pede para que todos os empregados saiam em busca dele. Eles encontram o boi quase morto, mas com a ajuda de um curandeiro ele se recupera. Noutras versões, o boi já está morto e com o auxílio de um pajé, ele ressuscita. A lenda, dessa maneira, está associada ao conceito de milagre do catolicismo ao trazer de volta o animal. Ao mesmo tempo, mostra a presença de elementos indígenas e africanos, tal como a cura pelo pajé ou curandeiro e a ressurreição. A festa do Bumba meu boi é celebrada para comemorar esse milagre.

Dentro da região nordeste, em especial no estado do Maranhão, a festa do Bumba meu Boi tem maior representatividade, nas festas em comemoração aos santos populares. A festa ocorre nos meses de junho e julho, em São Luís, desde o século XVIII. Na região norte, no Amazonas, a festa do Bumba meu Boi merece destaque também a cidade de Parintins com o Festival Folclórico de Parintins.

clica