Direito Global
blog

Canal 100 registrou o início de carreira de Pelé e Garrincha

Quem é da velha guarda muitas vezes ia ao cinema para assistir, antes da exibição dos filmes, o famoso Canal 100, lamentavelmente já extinto, um cinejornal brasileiro fundado em 1957 por Carlos Niemeyer, inicialmente com o nome “Lider Cinematográfica” e funcionou até 2000. Em 1958 acompanhou o Brasil na disputa da Copa do Mundo na Suécia e registrou em filme as primeiras atuações de Pelé e Garrincha. Apesar de não ter sido composta com essa intenção, a música tornou-se sinônimo de futebol no Brasil.

Com sede no Rio de Janeiro, o cinejornal era exibido semanalmente por todo o Brasil e realizava sobretudo documentários cinematográficos de eventos importantes do país e do futebol. A famosa música usada nas imagens é Na Cadência do Samba (Que Bonito É), foi composta em 1956 por Luiz Bandeira, cantor, violonista, compositor, produtor fonográfico e rádioator pernambucano, nascido em Recife, 25 de dezembro de 1923 e falecido na mesma cidade em 22 de fevereiro de 1998, ironicamente um domingo de carnaval – vítima de problemas cardíacos. É considerado o maior compositor de frevos da história.

A música foi gravada por Waldir Calmon, um pianista e compositor mineiro de Rio do Sul de grande sucesso nos anos 50. Criou um estilo imitado por muitos pianistas que o sucederam. Waldyr nasceu em 30 de janeiro de 1919 e falecido em 11 de abril de 1982, no Rio de Janeiro. Foi o pioneiro a gravar sucessos dançantes em faixas únicas, ininterruptas, adequados a animar festas, eternizando nos acetatos o som que produzia nas boates de então. Além disso, popularizou o uso do solovox (pequeno teclado incorporado ao piano, precursor dos sintetizadores) no Brasil.

O Canal 100 tornou-se conhecido pela qualidade da filmagem dos jogos de futebol com uma visão documental e uma narrativa dramática. Teve um cinegrafista particularmente famoso, Francisco Torturra. De seu acervo foram realizados vários filmes de longa metragem, como Brasil Bom de Bola e Futebol Total. Alguns filmes do Canal 100 estão sob guarda do Arquivo Nacional e acessíveis à população.


Recebi do meu amigo, um dos maiores repórteres esportivos da história do rádio, o tricolor Deni Menezes: “Valeu, Irineu Tamanini. Antes do Canal 100, bem antes, ainda em Manaus, onde eu nasci, eu ia aos domingos à sessão de uma tarde do Cine Avenida, no centro da cidade, ver os filmes de Tarzan, com Johnny Weissmuler, antecedidos
pelos três minutos do jogo mais importante do domingo anterior no Maracanã, filmado por Luis Severiano
Ribeiro. No Canal 100, fiz amizade com o jornalista Chico Torturra, que me projetou muito nas entrevistas, inclusive na Copa de 82, quando o Arnaldo, grande marqueteiro, combinou com ele a filmagem do apito final de Itália 3 x 1
Alemanha, quando ergueria a bola como sua taça de primeiro sul-americano em uma final de Copa. Historinhas, Irineu, historinhas”.

clica