Direito Global
blog

Santos Dumont: 90 anos sem o pai da aviação,

Quem é o pai da aviação: o brasileiro Alberto Santos Dumont ou os norte-americanos conhecidos como Irmãos Wright ? Quem sanou a dúvida, de uma vez por todas foi o ex-presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton. Em 13 de outubro de 1997, Clinton , em visita ao Brasil, discursou no Palácio Itamaraty, em Brasília, e se referiu publicamente a Santos Dumont como o “pai da aviação”. Na mesma época a União Astronômica Internacional prestou homenagem ao inventor brasileiro, colocando seu nome em uma cratera lunar. É o único brasileiro detentor desta distinção. A Lei 7.243, de 4 de novembro de 1984, concedeu-lhe o título de patrono da Aeronáutica brasileira.

Santos Dumont nasceu na cidade mineira de Palmira em 20 de julho de 1873, vindo a falecer na cidade paulista de Guarujá em 23 de julho de 1932. Uma semana depois da sua morte, no dia 31 de julho de 1932, o decreto estadual n° 10.447 mudou o nome da cidade de Palmira, em Minas Gerais, para Santos Dumont. A Lei n° 218, de 4 de julho de 1936, declarou 23 de outubro o dia do aviador, em homenagem ao primeiro voo da história, realizado nesta data, em 1906, “para que esta comemoração tenha sempre condigna celebração cívica, esportiva e cultural, especialmente escolar, acentuando-se a iniciativa do notável brasileiro Santos Dumont”. Em 16 de outubro de 1936, o primeiro aeroporto do Rio de Janeiro, Aeroporto do Rio de Janeiro-Santos Dumont, foi batizado com seu nome.

Alberto Santos Dumont foi o sexto filho de Henrique Dumont, engenheiro formado pela Escola Central de Artes e Manufaturas de Paris, e Francisca de Paula Santos. O casal teve ao todo oito descendentes, três homens e cinco mulheres: Henrique dos Santos Dumont, Maria Rosalina Dumont Vilares, Virgínia Dumont Vilares, Luís dos Santos Dumont, Gabriela, Alberto Santos Dumont, Sofia e Francisca. Em 1873, a família se mudou para a pequena cidade mineira de Cabangu, no município de João Aires, para que seu pai participasse da construção da estrada de ferro D. Pedro II.

Foi nesse lugar que Santos Dumont começou a dar mostras, por assim dizer, dos trabalhos aeronáuticos que tanto destaque lhe trariam, pois, conforme declarações dos seus pais, com apenas um ano de idade ele costumava furar balõezinhos de borracha para ver o que tinham dentro. Foi em Valença, no Rio de Janeiro, que ocorreu o batismo de Santos Dumont, na matriz de Santa Teresa, em 20 de fevereiro de 1877, pelo padre Teodoro Teotônio da Silva Carolina. Em 1879, os Dumont venderam a Fazenda do casal em Valença e se estabeleceram no sítio do Cascavel, em Ribeirão Preto, onde compraram a Fazenda Arindeúva.

Até os 10 anos, foi alfabetizado por sua irmã mais velha, Virgínia. Dos 10 aos 12 anos estudou no Colégio Culto à Ciência, sem ter destacado-se entre as turmas. Depois estudou no Colégio Kopke em São Paulo, Colégio Morton, no Escola Municipal Menezes Vieira no Rio de Janeiro, localizada até hoje no Alto da Boa Vista. A Escola tem como característica arquitetônica principal um pátio interno que dá acesso às salas de aula e que conta com um pequeno jardim e uma fonte com chafariz. Sua inauguração foi feita pelo governo do prefeito Bento Ribeiro em 26 de julho de 1913. Posteriormente estudouna Escola de Engenharia de Minas, sem ter terminado o curso. Era considerado um aluno notável, tendo estudado somente o que tinha interesse e estendendo seus estudos de forma autodidata na biblioteca de seu pai.

Nessa época ele já apresentava os modos refinados que futuramente viriam a fazer parte da sua imagem na França, além de apresentar uma personalidade introvertida. Alberto viu seu primeiro voo tripulado em São Paulo aos 15 anos, em 1888, quando um aeronauta subiu num balão esférico e desceu de para-quedas. Após uma viagem que a família Dumont realizou para Paris em 1891, Santos Dumont começou a despertar-se para área mecânica, principalmente para o “motor de combustão interna”, que culminou posteriormente com a construção de um balão (sem motor), que mais tarde chegou à criação de seu avião. Desde então, o jovem sonhador não parou mais de buscar alternativas, vindo a receber da Câmara Municipal de Ribeirão Preto, conforme Lei nº 100, de 4 de novembro de 1903, uma subvenção de um conto de réis para que prosseguisse as pesquisas que, três anos depois, resultaram na invenção do avião. Porém, em jornal da época, é dito que Dumont só aceitaria se “…aquella importancia fosse destinada a um premio de concurso de aeronaves.”

O 14-bis, também conhecido como Oiseau de Proie ( em francês ave de rapina), foi um avião construído pelo inventor brasileiro Alberto Santos Dumont que em 12 de novembro de 1906 conquistou o Prêmio Archdeacon e o Prêmio do Aeroclube da França ao realizar um voo de 220 metros em Paris. O 14-bis era inicialmente constituído por um aeroplano unido ao balão, em testes feitos por Santos Dumont em meados de 1906 – daí o nome “14-bis”, isto é, o “14 de novo”. A função do balão era reduzir o peso efetivo do aeroplano e facilitar a decolagem.

O primeiro teste do 14-bis foi feito em 19 de julho de 1906, conectado ao balão n.º 14. Em 23 de agosto, o 14-bis foi finalmente testado sem estar acoplado ao balão. Após uma primeira corrida sem decolar, na segunda tentativa o aeroplano elevou-se do chão e voou. Entretanto a sua estabilidade não agradou a Santos Dumont, que mesmo assim declarou-se satisfeito.

clica