Os presídios federais

Atualmente, o Brasil tem quatro presídios federais: em Catanduvas-PR, Porto Velho-RO, Mossoró-RN e Campo Grande-MS. Os corregedores de cada um desses presídios são os seguintes juízes federais: Catanduvas – Gabriela Hardt; Porto Velho – Walisson Gonçalves Cunha; Mossoró – Walter Nunes e Campo Grande – Dalton Igor Kita Conrado.

Os quatro meses de Cármen

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça(CNJ), ministra Cármen Lúcia Antunes Rocha completa amanhã (12) quatro meses de gestão à frente do mais importante tribunal do país. Mineira de Montes Claros, 62 anos, Cármen Lúcia é a segunda mulher a presidir o Supremo. Anteriormente, o tribunal foi dirigido pela carioca Ellen Gracie. Além do STF, Cármen Lúcia foi presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) onde, ao contrário do STF, foi a primeira mulher a comandar o tribunal. Está no Supremo, nomeada pelo ex-presidente Lula, desde 21 de junho de 2006.

Cármen e os presidentes

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, convocou para amanhã (12), às 10h, na sede da Corte, uma reunião com os presidentes dos 27 tribunais de Justiça do país para a crise do sistema penitenciário. Cármen Lúcia pretender dar continuidade aos esforços do Judiciário para encontrar soluções para a crise.

Corregedoria rebate secretário de segurança

A Corregedoria do Presídio Federal de Mossoró esclarece que, ao contrário do informado pelo secretário de Segurança Pública do Estado do Acre e noticiado na imprensa, em data de 10 de janeiro de 2017, não há qualquer tipo de morosidade na análise dos pedidos de transferência dos presos e muito menos que a solicitação tenha sido feita há cinco meses. Muito pelo contrário, celeridade é a marca do trabalho judicial à frente desta unidade prisional e todos os atos processuais foram praticados pela Corregedoria Judicial no prazo máximo de 48 horas, contados da data de recebimento das solicitações.